A Nação Garou: Seitas e Histórias

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A Nação Garou: Seitas e Histórias

Mensagem por Danto em Ter Dez 13, 2016 11:16 pm

As Seitas


Filhos do Mississippi:


A Seita dos Filhos do Mississipi é sem nenhuma dúvida a mais antiga de todo o estado do Minnesota. Fundada as margens do Lago Itasca por garous nativos da região que viam com seus próprios olhos o nascer do mais poderosos e frondoso rio do continente norte americano nascer. Os sábios de muitos anos atrás nomearam o rio de acordo com seu Grande Espírito protetor, Misi Sepe, cujo significado próximo é de “pai das águas”. Esse poderoso espírito Elemental da água foi por muitos anos o protetor de todos os garou da Seita, entretanto, o mesmo veio a perecer para as forças invasoras durante as sanguinárias campanhas de dominação e expansão humana.
Entretanto, após a queda do Pai das Águas, um jovem theurge profetizou a chegada de um novo espírito, para que o mesmo então chegasse todos os membros da tribo deveriam fazer uma exaustiva caçada nas profundezas umbrais em busca do novo protetor, pois quando não houvesse mais esperança, ele finalmente apareceria. A profecia se concretizou e o Zaagin, a serpente marinha, se revelou a todos nas águas do lago Itasca, o local exato de seu aparecimento foi considerado sagrado e por tanto, é hoje a “cabeça da serpente” ou simplesmente: O Caern da Cabeça D’água.
A principal tribo que compõe a Seita dos Filhos do Mississipi é a dos Uktena. Os “irmãos mais velhos” são historicamente os primeiros garou a habitarem os arredores do lago Itasca e por tanto, os defensores naturais dessas terras. A estrutura demográfica da Seita é:
82% Uktena
12% Garras Vermelha
4% Roedores de Ossos
4% Filhos de Gaia

-Líder: Ciqala, Olhos de Serpente. Theurge Uktena do 4ª posto.
Fúria Invernal:


A Seita da Fúria Invernal foi fundada no mais alto dos picos de toda a extensão territorial do estado do Minnesota, a famosa Montanha da Águia. E sua fundação foi uma resposta imediata e violenta protagonizada pelos Wendigos contra os povos estrangeiros e colonizadores. Cerca de vinte anos após a queda dos Croatan, os “irmãos mais novos”, migraram tomados pela fúria contra aqueles que de longe vinham e consigo traziam apenas a Wyrm e suas pestes.
Em meio as montanhas que hoje são chamadas de Montanhas Misquah, os Wendigos se aglomeraram em silêncio e esperaram pelo melhor momento, circundando a maior de todas as montanhas da região, onde os Presa de Prata haviam estabelecido seu Caern temporário, para então atacar de maneira brutal e poderosa, o final do embate teve como vitoriosos os Wendigos que tomaram o Caern para si e o transformou no centro da Seita que então recebeu o nome em homenagem ao Grande Urso Invernal.
A principal tribo que compõe a Seita dos Fúria Invernal é a dos Wendigos. Os “irmãos mais novos” não são nativos da região, entretanto, as terras canadenses são historicamente deles e a proximidade entre os países é mínima nas regiões norte do estado do Minnesota. A estrutura demográfica da Seita é:
98% Wendigo
2% Peregrinos Silenciosos

-Líder: Honovi, Vitorioso sobre a Morte. Ahuron Wendigo do 4ª posto.
Caçadoras de Ártemis:


A Seita das Caçadoras de Artémis foi fundada no centro da floresta estadual George Washington, sendo a mais recente de todas as seitas. Sua data de fundação é de meados dos anos 40, enquanto as demais são do período colonial ou até mesmo antes disso. A verdadeira história por trás da fundação da Seita é macabra e por muitas vezes, negada pela maioria dos garou mais antigos da região. Enquanto os Wendigos espalhavam a sua fúria contra os garou estrangeiros e os Uktena tinham a árdua missão de manter os lagos e rios purificados, outras forças também chegavam ao “novo mundo” e pela surdina se espalhavam em busca de terras, conquistas e principalmente, pelos caerns e seus poderosos espíritos. Estimasse que durante os anos pré-coloniais, o estado do Minnesota possuía em torno de 300 Caerns, enquanto hoje, temos apenas quatro. E a verdadeira culpada por tanta destruição é a Wyrm. A floresta estadual não é uma exceção, pois quando os garou regionais voltaram seus olhos para ela devido ao assustador número de incêndios, era tarde demais. A Wyrm já havia corrompido o local inteiro.
Foi então que em 1929 um grupo de Fúrias Negras chegou a região, Eirini, a alfa dessa matilha prontamente reconheceu que a floresta estava totalmente entregue as forças corruptoras da Wyrm, transformando então a missão inicial da matilha, que ainda segue como um mistério para os garou locais, em uma batalha fervorosa contra os Dançarinos da Espiral negra que utilizavam as matas para seus rituais profanos. A guerra entre as Fúrias e os Dançarinos foi praticamente ignorada por grande parte dos garous locais que já se encontravam em disputas internas, a verdadeira ajuda veio dos Filhos de Gaia e dos Fianna, enquanto os Cria de Fenrir e Wendigo negaram totalmente o auxílio e os Uktena sequer responderam ao chamado.
A principal tribo que compõe a Seita dos Fúria Invernal é a das Fúrias Negras. As escolhidas do unicórnio são fortes na região, mesmo sendo bem jovens em relação a todas as problemáticas locais, suas atitudes são sempre mais dinâmicas e participativas. A estrutura demográfica da Seita é:
52% Fúrias Negra
24% Filhos de Gaia
17% Fianna
7% Roedores de Ossos

-Líder: Theresa, Princesa de Luna. Philodox Fúria Negra do 4ª posto.
Filhos do Anel Externo:


A Seita dos Filhos do Anel Externo foi fundada em resposta às ações violentas dos Wendigo que desciam dos altos picos da região para massacrar todos os estrangeiros, sem nenhuma exceção ou piedade. O cenário de guerra era inevitável e após a invasão do Caern dos Presa de Prata, a fina camada de tolerância foi estilhaçada e o conflito tornou-se aberto e incontrolável.
A união entre as tribos mais civilizadas que circundavam as grandes cidades escolheu a ilha de Pike para se refugiar das brutais investidas dos Wendigo, fortificando-se ao passar dos tempos, essa união veio por se transformar oficialmente em uma seita. Sendo fundada essencialmente pelos Cria de Fenris e os Andarilhos do Asfalto, mas abraçando calorosamente todo garou que não fosse nativo daquelas terras. Portanto, tornou-se rapidamente a mais populosa das Seitas. A vitória contra os Wendigo só veio quando finalmente os Presa de Prata retornaram a região e assumiram o seu papel natural de liderança dentro da seita, determinados a honrar a vida daqueles que foram cruelmente mortos pelos Wendigo, os Presa de Prata organizaram ataques precisos e inesperados pelos olhos dos locais.
A principal tribo que compõe a Seita dos Filhos do Anel Externo é a dos Andarilhos do Asfalto e Crias de Fenris. Entretanto, a liderança da seita é tradicionalmente de um Presa de Prata e a seita não só se apresenta como a maior, mas principalmente como a mais aberta a qualquer garou. A estrutura demográfica da Seita é:
25% Presas de Prata
20% Crias de Fenris
20% Andarilhos do Asfalto
16% Roedores de Ossos
9% Outros, exceto Uktena e Wendigo

-Líder: Ivan Blatherwick, Leão de Prata. Auhron Presa de Prata do 5ª posto.
avatar
Danto
Admin

Mensagens : 25
Data de inscrição : 04/03/2015

Ver perfil do usuário http://newstorytellers.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum